Custo de vida universitário: saiba como calcular seus gastos

12 minutos para ler

Morar em outra cidade para estudar ou, então, decidi morar sozinho pode ser uma jornada incrível. É um momento de grande autoconhecimento, desafios, aprender a morar sozinho e, principalmente, descobrir como gerenciar suas próprias contas.

Esse ponto é bastante desafiador: afinal, até então, provavelmente, você dependia dos seus pais e toda a organização financeira era realizada por eles. Agora é o momento no qual você deverá aprender a gerenciar seus gastos sozinho, para evitar ter problemas e gerar dívidas. Algo que não seria nada bom, não é mesmo?

Por isso vamos mostrar um guia completo para você que está chegando agora em Viçosa para começar a estudar ou para aqueles que já estejam aqui na cidade, mas desejem um melhor controle financeiro em sua vida como estudante universitário.

Então continue lendo, veja os principais pontos que estão envolvidos no custo de vida universitário e tire suas dúvidas sobre esse tema tão importante.

1.     Gastos diários

Você já contabilizou quais são seus gastos diários? Durante um dia eles podem parecer poucos, mas no período de um mês, podem trazer um buraco considerável para o seu orçamento. Claro que há despesas que são inviáveis de serem cortadas, como o transporte dentro da cidade, mas, ainda assim, é importante saber como conseguir reduzir e controlar alguns desses custos.

Por exemplo, muitos estudantes fazem lanches todos os dias nas cantinas, o que pode representar um valor pequeno por dia. Vamos supor que você gaste R$ 5 por dia com lanches. Parece pouco, não é mesmo? Mas supondo que você tenha aula nos 5 dias da semana, no final do mês isso representa R$ 100.

Você poderia, por exemplo, levar lanches de casa, conseguindo economizar esses valores e podendo direcioná-los para pagar outras despesas.

Algumas das despesas diárias são:

  • transporte dentro da cidade;
  • lanches/almoço/comidas;
  •  xerox, entre outros.

Muitas dessas despesas, quando observadas isoladamente, parecem pequenas. Mas no final, pode representar um valor considerável no final do mês. Por isso, avalie quais delas são passíveis de serem cortadas e outras questões.

2.     Conta de luz

A conta de luz é um custo obrigatório para o estudante, que deverá se habituar com esses valores em sua rotina. Quando o estudante mora sozinho, normalmente, ele arca com o valor total da conta. Nos casos em que divide moradia com outras pessoas, o valor é rateado, igualmente, para todos os moradores.

É importante diferenciar isso, pois, se há a necessidade de implementar medidas para conseguir reduzir custos, elas devem ser seguidas por todos. Caso contrário, os efeitos não surtirão como esperado.

Algumas medidas importantes para isso são:

3.     Aluguel e condomínio

Se você não vai morar em um apartamento próprio seu ou de familiares, você terá que arcar com os custos de aluguel. Além disso, a taxa do condomínio é padrão para quem vai residir em prédios.

Há algumas opções para conseguir reduzir os gastos nesse quesito. Por exemplo, dividir um apartamento com outros colegas de curso pode ser uma opção interessante para reduzir esses valores. Ou, então, morar em repúblicas também pode ser uma opção. Em ambos os casos, você poderá ter menos custos, mas terá uma redução da privacidade.

Outra forma é buscar em imobiliárias confiáveis por locais com um bom custo-benefício, próximo da universidade, para que possa minimizar seus custos e conseguir um imóvel que seja possível de arcar com o valor.

É importante lembrar que a localização pode influenciar na escolha. Por exemplo, você pode optar por um apartamento mais distante e ter um custo maior de deslocamento para os lugares que precisa (universidade, estágio, trabalho, entre outros). Por isso, é importante colocar esses pontos na balança ao realizar a escolha do imóvel. As vezes vale a pena pagar um pouco a mais e morar mais perto do seu local de estudo. Então aproveite e conheça os principais bairros de Viçosa e conheça o ideal para suas necessidades.

O recomendado é que o aluguel e o condomínio não representem mais do que 30% do seu orçamento. Se ultrapassar esse valor, há um risco muito grande de que você passe por outros apertos durante seu dia a dia e não queremos isso, não é mesmo?

Alguns lugares incluem a taxa de água no condomínio, enquanto outros cobram uma tarifa específica para este fim. É importante, também, considerar esse ponto ao realizar a escolha pelo local de moradia.

4.     Alimentação

A alimentação é um dos pontos que mais exige atenção, pois, além de ser algo essencial, é um dos pontos que podem mais causar custos para o universitário. Afinal, o exagero e o desperdício podem contribuir negativamente neste aspecto.

Uma dica preciosa é parar de fazer as compras do mês. Quando é possível, o ideal é que você faça algumas compras ao longo do mês. Isso é fundamental, ainda mais se você mora sozinho. Muitos alimentos, por exemplo, podem estragar ao longo do mês e, por isso, não é recomendável que você os compre para armazenar por um longo período.

Além disso, você pode acabar enjoando de algumas comidas e desistindo de consumir alguns dos itens que comprou no início do mês. Quando falamos de itens não perecíveis, isso pode trazer poucos prejuízos. Mas quando são itens perecíveis, as consequências podem ser piores.

Outro ponto é que compras menores ao longo do mês permitem que você aproveite promoções que possam ocorrer em determinados dias, incluindo dias de semana. Por isso, não deixe de acompanhar as promoções existentes nos mercados próximos a sua casa. Isso pode ajudar bastante!

Também devemos abordar um ponto comum para o estudante universitário e que pode gerar um peso considerável para o orçamento: os pedidos de comida delivery. Tem dia que realmente não queremos cozinhar, não é mesmo? Diante disso, fazer aquele pedido especial na lanchonete ou restaurante preferidos pode ser bastante tentador (aproveite e saiba onde comer em Viçosa!)

Mas cuidado! Além de representar um grande susto na fatura do seu cartão de crédito no final do mês, o excesso de pedidos dessa natureza pode gerar problemas de saúde a longo prazo. Por isso, é fundamental minimizar os gastos com esse tipo de pedido.

5.     Transporte

Qual o seu custo mensal com transporte dentro das suas atividades obrigatórias? Ter esse cálculo em mãos é fundamental para inclui-lo nos seus gastos fixos mensais, sejam eles com transporte público ou com aplicativos de transporte.

Por exemplo, se obrigatoriamente você gasta 10 passagens de ônibus por semana, isso precisa estar registro no seu controle mensal financeiro, pois é algo que não é passível de economizar (a não ser que você possa substituir por percorrer o trajeto a pé).

É importante, também, registrar os seus gastos com transporte que são eletivos, ou seja, dos dias em que você sai com amigos e colegas e somá-los. Isso é importante para ter um controle do quanto está gastando com isso que, muitas vezes, podem ser reduzidos.

Por exemplo, você precisava mesmo ter pego um carro de aplicativo de transporte para fazer o trajeto que poderia ser feito de ônibus, sem maiores problemas? Ou seja, aquele gasto foi supérfluo e poderia ter sido poupado?

Observando essas questões é possível definir, até mesmo, um máximo de gastos que pode ser realizado com essa modalidade de transporte, evitando descontrole em seu cartão de crédito. Outra opção é utilizar mecanismos de controle disponíveis nos aplicativos para este fim.

Por exemplo, o Uber permite que você insira créditos na plataforma. Com isso, você pode definir um valor máximo para ser utilizado por mês. Após que passar essa quantia, você não conseguirá mais utilizar o serviço e minimizará as possibilidades de descontrole.

E se você tiver carro? Como fica o controle? Bom, aí o ideal é que avalie o seu consumo médio de combustível e avalie: o que é mais vantajoso? Andar de carro ou optar por transporte público. É claro que há questões a serem consideradas, como o tempo de deslocamento, necessidade de percorrer determinadas distâncias rapidamente, entre outros pontos.

Além disso, é importante lembrar que ainda pode ocorrer gastos com estacionamento, caso vá parar o veículo em algum lugar. Por isso, é fundamental anotar todos os gastos, para verificar até que ponto é, de fato, vantajoso sair com o seu veículo.

Ainda assim, é importante registrar essas questões para conseguir encontrar formas de minimizar os gastos e garantir melhores economias para seu orçamento mensal.

6.     Lazer

Nenhum estudante é de ferro! Momentos de lazer são fundamentais para garantir a saúde mental e a felicidade das pessoas. Afinal, não é só de estudar que a vida universitária deve ser feita. Entram no rol de custos com lazer:

  • contas de bares;
  • shows;
  • festas e baladas;
  • cinema;
  • compra de livros para lazer;
  • pagamento de mensalidades referentes a serviços de streaming (Spotify, Netflix, Amazon Prime Video, entre outros);
  • passeios nos pontos turísticos de Viçosa e viagens, entre outros.

Atente-se para isso, pois, pela dinâmica da vida universitária, é o ponto que mais gera gastos supérfluos, podendo levá-lo ao descontrole. Ao mesmo tempo, também é o primeiro lugar em que os estudantes cortam suas despesas radicalmente, deixando muitas vezes de ter atividades sociais.

Nesse caso, o importante é: tenha cautela e seja equilibrado. Com isso, evita-se que você reduza até quase parar as suas atividades de lazer e fique focado apenas nos estudos, por uma questão financeira.

Se está chegando agora na cidade, é importante saber o que fazer em Viçosa. Daremos dicas imperdíveis para você neste aspecto!

7.     Internet

Internet deixou de ser um serviço supérfluo para ser uma questão de necessidade para os estudantes universitários nos últimos 20 anos. É por meio dela que muitas aulas na metodologia EAD são ministradas e, provavelmente, a maioria dos trabalhos realizados são feitos desta forma.

Além disso, para os estudantes da iniciação científica, o acesso aos artigos e materiais metodológicos e teóricos se dá, muitas vezes, no ambiente online. Atualmente, é muito difícil conseguir realizar o processo completo de pesquisa sem acesso à Internet.

Por isso, esse é um gasto que se torna essencial. Porém, há formas de conseguir amenizá-lo. Algumas dicas importantes são:

  • identifique qual o uso de velocidade de Internet seu e dos demais membros da casa. Se, por exemplo, uma Internet de 70Mb consegue suprir as necessidades de todos, a escolha por planos mais robustos pode ser altamente custosa e desnecessária;
  • se vai optar por telefone fixo, uma opção pode ser tentar obter os combos de telefonia fixa e internet, barateando ambos os serviços;
  • pesquise as empresas que oferecem o serviço em Viçosa, tanto as gigantes do mercado quanto as locais — muitas delas têm bons serviços e um bom custo-benefício, podendo atender às suas necessidades;
  • não tenha medo de negociar com as empresas. Muitas vezes, em uma conversa, você consegue planos melhores com preços menores. Perca a vergonha e explique a situação. Muitas empresas oferecem condições especiais para moradias de estudantes.

8.     Faxina da casa

Outro ponto que pode representar um custo é contar com um serviço para realizar a faxina da casa. Esse pode ser um serviço importante a ser contratado, principalmente se você morar sozinho e não tiver tempo para realizar essa tarefa, bem como se morar com colegas e as rotinas não permitirem uma divisão muito harmoniosa nesse quesito.

Por isso, pode ser necessário contratar uma pessoa para realizar a limpeza do local. Mas com conseguir minimizar os gastos e conciliar esse aspecto com sua rotina de estudos?

Uma forma é realizar limpezas de manutenção ao longo do mês, de forma a manter o local higienizado e limpo para a convivência de todos os presentes. Se você mora com colegas, uma forma é combinar quem ficará responsável por semana sobre a limpeza.

Na última semana, pode-se contratar uma pessoa que realizará uma faxina mais profunda, algo que demandaria mais tempo por parte dos demais membros da casa. Com isso, minimiza-se o gasto com esse tipo de serviço e, ao mesmo tempo, os valores gastos por mês para conseguir manter a casa limpa.

Além de tudo que falamos, é fundamental que você anote todos esses gastos que listamos, ou acompanhando por aplicativos específicos para gerenciamento financeiro. Por meio delas, é possível acompanhar o que é responsável por boa parte dos seus gastos e identificar de que forma rearticular seus gastos para conseguir poupar mais.

O custo de vida universitário, normalmente, é baixo, mas algumas questões podem encarecê-lo ao longo do tempo. Por isso, é importante acompanhar nossas dicas, identificar de que forma é possível minimizá-los e conseguir poupar mais.

Use as dicas que listamos e veja como se torna mais fácil conseguir viver com qualidade de vida e sem desperdícios!

Está mudando para Viçosa para estudar e está um pouco ainda perdido com o processo? Então confira as 4 melhores dicas para fazer isso e tire suas dúvidas sobre o tema.

Vida de estudantePowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário