Como funciona o consórcio imobiliário? Tire agora suas dúvidas!

12 minutos para ler

Além de ser considerado um dos grandes objetivos de vida de muitos brasileiros, tomar a decisão de comprar seu primeiro imóvel é um grande passo. A verdade é que existem muitas formas de realizar esse investimento e uma delas é o consórcio. Por isso, entender como funciona o consórcio imobiliário é muito importante para saber se essa é a melhor opção para você.

Diferentemente do financiamento, aqui o imóvel será adquirido à vista, ou seja, é muito melhor tanto financeiramente quanto por não depender de uma instituição financeira. E, para quem não tem nem a oportunidade de dar uma entrada, o que é exigido pelo outro método, o consórcio é uma grande opção.

Esse formato é um dos meios mais populares para quem deseja ter sua casa própria, principalmente pelas facilidades de acesso a essa modalidade de compra e por você já ir pagando as parcelas do imóvel. Além disso, a inexistência de juros e o baixo impacto dos custos administrativos são outros fatores que popularizaram a modalidade.

Entretanto, muitas pessoas ainda não sabem exatamente como funciona o processo de compra de imóveis por consórcio e acabam desistindo ou contratando outras modalidades que afetam consideravelmente o orçamento financeiro da família.

Se você faz parte da parcela da população que já conhece o consórcio imobiliário, mas busca entender corretamente como ele funciona, quais são as principais vantagens, as diferenças entre os métodos tradicionais de compra e outras dúvidas, aproveite a leitura deste artigo e fique por dentro desse assunto!

Como funciona o consórcio imobiliário

Quando falamos de consórcio, estamos limitando um determinado grupo de pessoas que possuem um mesmo interesse de compra. Os participantes contribuem com uma quantia fixa, estipulada no começo do grupo, e o montante mensal será o valor suficiente para adquirir o bem desejado.

No caso de um consórcio imobiliário, funciona da mesma forma. Uma vez por mês, uma pessoa será sorteada e receberá uma carta de crédito para adquirir sua casa ou apartamento. Vale lembrar também que o interessado em participar deverá adquirir uma taxa de cota, assim, ele passará a fazer parte do grupo.

Esse modelo de compra de imóvel é bastante popular por diversos fatores, como a possibilidade de dar lances para acelerar a oportunidade de ser sorteado. Mas, ainda assim, todos os envolvidos possuem chances igualitárias de serem contemplados.

Além disso, o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) pode ser utilizado para complementar o valor da carta de crédito e melhorar o poder de compra do imóvel.

Outra dúvida sobre como funciona o consórcio imobiliário é a respeito da administração do grupo de participantes. A responsabilidade administrativa fica para as empresas autorizadas a comercializar os consórcios, sendo obrigação dessas empresas criar o grupo, convidar participantes para chegar a um valor de parcelas conforme o esperado, realizar o sorteio, entre outras ações. Além disso, as administradoras são controladas pelo Banco Central.

Vantagens do consórcio imobiliário

Assim como outras modalidades de consórcio, o consórcio imobiliário é popular entre os brasileiros justamente pela lista intensa de vantagens que o contratante tem em relação aos financiamentos tradicionais. Conheça alguns desses benefícios:

Variedade de prazos

Um dos desafios das administradoras é encaixar grupos de pessoas nas características dos planos existentes. Para tornar esse processo mais fácil, hoje é possível encontrar administradoras com diferentes modelos de produtos, assim, há uma gama de possibilidades de consórcios imobiliários que podem ser contratados.

No mercado de consórcio imobiliário, existem diferentes tempos , entre os demais planos diferentes. Devido o valor total da carta de crédito e visando otimizar o valor das parcelas, o menor tempo é de 10 anos, mas há casos que duram em média, 12 anos. Todavia, há alguns casos que o tempo de um consórcio pode chegar a 20 anos ou até mais.

Com as oportunidades, o interessado em contratar essa modalidade pode entender melhor qual será o impacto do autofinanciamento sem que o seu orçamento seja prejudicado. Além disso, é muito importante avaliar corretamente quais são os planos existentes e alinhar aquele mais próximo da sua realidade.

Sem taxa de juros

Sem sombra de dúvidas, um dos motivos que mais chama a atenção do brasileiro para o consórcio imobiliário é a inexistência de taxa de juros no pagamento das parcelas. Diferentemente do financiamento, o impacto a longo prazo é bem menor e o investidor pode ter uma saúde financeira muito maior.

Todavia, vale ressaltar a existência da taxa administrativa, que, por sua vez, é embutida e diluída nas parcelas, mas que, ao final, é extremamente menor quando comparada aos juros de financiamentos.

Economia financeira a longo prazo

Quem escolheu um imóvel para alugar, sabe que é triste ver ao final de todo mês uma grande quantia indo embora e que não terá retorno nenhum. E quando analisamos, depois de vários anos, é ainda mais assustador o desperdício envolvido.

Com o consórcio imobiliário, o contratante consegue economizar esse dinheiro em um determinado período, principalmente se ele for contemplado no início. Afinal, morando na sua residência comprada à vista, o único dinheiro gasto — sem considerar as contas fixas de casa — será o pagamento do consórcio.

Menos burocracia

Um dos principais problemas enfrentados por quem quer comprar seu imóvel ou deixar de dividir o apartamento é a existência de inúmeras burocracias envolvidas. No financiamento, por exemplo, é necessária a comprovação de renda e a apresentação de uma série de documentos.

No caso do consórcio imobiliário, não há esse tipo de situação. Para entrar no grupo de consórcio, é necessário apenas adquirir a cota de participação. Essa modalidade é uma excelente opção diante das mudanças de perfis profissionais, principalmente para aqueles que possuem uma renda informal.

Possibilidades de acelerar a contemplação

Se seu desejo de morar sozinho, em sua própria casa, é para ontem, a carta de crédito pode ser contemplada mais rápida de algumas formas. Entre elas está a possibilidade de você dar lances. Você pode incluir o lance na própria parcela, mas há um limite, em porcentagem, de quanto pode ser feito.

E o melhor é que se o lance dado não for suficiente para que você seja contemplado, não será necessário pagar por esse lance, assim, você poderá tentar novamente no mês seguinte.

Existem três diferentes tipos de lances que podem auxiliar na contemplação da carta de crédito, são eles: 

  • lance fixo: o interessado pagará mensalmente uma porcentagem além do valor fixado por mês. Esse índice é estabelecido pela administradora de forma que o consórcio seja justo para os demais. Assim, aquele que tiver a cota mais próxima da última sorteada consegue fazer a antecipação. 
  • lance livre: assim como em um leilão, o interessado dará os lances com seus próprios recursos. Quem fizer o maior lance, terá direito à carta.
  • lance embutido: assim como no caso anterior, vence quem fizer o maior lance. Contudo, nesse caso, o valor do lance é descontado da própria carta de crédito caso a pessoa seja contemplada. 

Quando o consórcio imobiliário é a melhor opção

Para contratar um consórcio imobiliário, é fundamental que o interessado avalie bem seu cenário financeiro e quanto tempo poderá esperar até que sua carta seja contemplada.

Muitas pessoas, infelizmente, mesmo com os lances, não conseguem ser sorteadas rapidamente, o que acaba sendo frustrante, aumentando até a possibilidade de a pessoa desistir de participar do grupo.

Por isso, é fundamental entender se o consórcio imobiliário, mesmo com tantas vantagens, é realmente interessante para seus objetivos de vida. Se você tem a oportunidade de esperar e acredita que ele é o melhor para você e seu bolso, então é a hora de investir nesse mecanismo de compra de uma casa ou apartamento.

Custos do consórcio

Como já adiantamos, no caso do consórcio imobiliário, não há a existência de juros. O que é muito bom, já que em vez de dispor de uma grande quantidade de dinheiro para liquidá-los, o participante terá uma renda maior para realizar seus lances e acelerar a antecipação do seu sonho.

Entretanto, há alguns custos envolvidos que devem ser conhecidos, afinal, ninguém quer ser pego de surpresa e bagunçar a saúde financeira pessoal. Saiba quais são eles:

  • taxa de administração: esse é o valor pago para a administradora do grupo. Essa verba remuneratória é embutida ao longo das parcelas do consórcio;
  • fundo comum: esse é o valor realmente pago para alcançar o montante e adquirir o bem de valor. Ele é o resultado do pagamento mensal das parcelas de cada consorciado;
  • fundo de reserva: muito importante para manutenção de todo o grupo, esse fundo será utilizado para liquidar possíveis inadimplências e outros eventos relacionados aos integrantes do grupo; 
  • seguro: está diretamente ligado à morte de algum participante ou à desistência do mesmo, assim, esse valor será responsável por cobrir a perda.

Como fazer consórcio na prática

Quando o grupo de pessoas que desejam adquirir o imóvel é reunido, a administradora que será responsável pelo gerenciamento dos consorciados passa a emitir as parcelas, que deverão ser pagas mensalmente.

A partir do momento em que as parcelas são efetivadas e chega-se ao montante estipulado, por exemplo, R$ 300 mil reais, um participante será sorteado e ele terá direito à carta de crédito e poderá adquirir sua residência.

Um ponto importante que deve ser levado em consideração é o tempo que pode durar o consórcio. Geralmente, na modalidade de imóvel, eles podem durar de 10 até 20 anos. Para quem não tem pressa, pode ser uma excelente oportunidade, mas quem quer conquistar seu imóvel com mais velocidade precisa avaliar a possibilidade de realizar lances constantemente.

Além disso, outra questão que deve ser levada em consideração é a empresa administradora do consórcio. Ela deve ser de confiança e ter a responsabilidade de garantir que todos os participantes contribuam para que o teto do valor seja atingindo mensalmente.

Em caso de atrasos nas parcelas, em pequenos períodos, como um mês, serão aplicados juros e multas referentes ao período de inadimplência e, no mês em questão, haverá a exclusão do nome do consorciado da assembleia do sorteio. Quando o integrante deixa de pagar por um período maior, ele poderá ser excluído do grupo e poderá perder a carta caso já tenha sido contemplado e não a tiver utilizado.

O que acontece quando alguém é contemplado

A maior expectativa do consorciado é que seu nome apareça no final da assembleia e seja o grande sortudo. Esse momento pode acontecer de duas diferentes formas: pelo sorteio mensal ou pelos lances.

Na primeira opção, ao final da assembleia, a administradora entrará em contato com o vencedor para comunicar-lhe a contemplação. Além disso, as assembleias são realizadas ao vivo, então, você pode acompanhar caso tenha interesse.

Já na segunda opção, pelos lances, quanto maior for o seu lance, maior será sua chance de ser o grande beneficiado. Todavia, vale conferir quais são as regras para fazer os lances dentro dos três tipos diferentes.

Após isso, você terá acesso à carta de crédito, que é um documento que representa o valor total pago pelos participantes do grupo e que dá o direito à aquisição de um imóvel. Além disso, caso seja de seu desejo, você poderá aumentar o valor da carta, completando-a com seu próprio dinheiro. Essa manobra é realizada por quem pretende adquirir um imóvel que não corresponde ao valor total da carta.

Como uma imobiliária pode orientar em relação ao consórcio

Entrar em um grupo de consorciados para adquirir um imóvel pode se tornar bem fácil com o suporte de uma imobiliária confiável, que tenha muito tempo de atuação no mercado e saiba como auxiliar os interessados que a procuram.

A Habitar Imobiliária Viçosa, por exemplo, está presente há muito tempo na região de Viçosa e pode contribuir desde a escolha do grupo até na hora de decidir sobre a compra do imóvel após você ser contemplado.

Pessoas que não são da região ou ainda não entendem muito bem como funcionam os mecanismos totais da compra de um imóvel por meio do consórcio imobiliário também podem contar com a ajuda da empresa.

Ter uma moradia própria é um desejo que muitos de nós temos, e, com diferentes possibilidades existentes, esse sonho está muito próximo de ser realizado. Quando entendemos como funciona o consórcio imobiliário e enxergamos nele uma oportunidade, considerando nossa realidade e nossas finanças, ele pode ser uma opção a ser levada em conta.

Agora, se você já tomou a sua decisão e quer fazer um consórcio imobiliário, aproveite para entrar em contato conosco e veja como realizá-lo!

Vida de estudantePowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário